Criada em 2009 por pesquisadores da Harvard Medical School, a dieta da fertilidade propõe uma reeducação alimentar, substituindo o consumo de carboidratos refinados, doces e café por leguminosas, frutas e carnes magras, que vão deixar o casal mais saudável e, consequentemente, aumentar suas chances gravidez.

dieta da fertilidade prefolin

 

Quem planeja engravidar, devem iniciar o quanto uma dieta balanceada e saudável para garantir um bom funcionamento do organismo.
Se a gravidez está demorando mais do que o previsto para acontecer, a alimentação pode ser o empurrãozinho que faltava.

O café, por exemplo, não é proibido, porém, deve ser consumido com cautela. Já a soja e carboidratos refinados (pão, macarrão e bolachas feitas com farinha de trigo) também requerem moderação. Outra atenção deve ser dada ao IMC da mulher (Índice de Massa Corpórea), resultado da divisão entre o peso e a altura ao quadrado, deve estar entre 20 e 25 para a dieta proporcionar resultados melhores. As mulheres obesas mudam o padrão de ovulação, o que também dificulta a tarefa de gerar um filho.

Os homens, por sua vez, devem evitar bebidas alcoólicas durante este período, já que o álcool interfere na secreção do hormônio masculino testosterona. Por outro lado, consumir alimentos com selênio e zinco, como a castanha-do-Pará, melhoram a função e qualidade do sêmen.

compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *